19/06/2015

A Nostalgia De Crescer


Com que cara apareço eu aqui, depois de treze meses sem dizer uma única palavra? Não que eu tenha uma vida muito ocupada, simplesmente fui embora. Pensei durante muito tempo voltar, mas uma grande parte de mim não têm a capacidade de se comprometer a escrever semanalmente como antes. Não quero ter esse enorme compromisso. Não me sinto preparada para tal tarefa. 
Muito mudou desde da última vez, eu mudei, a minha mente mudou… Foi uma verdadeira transformação completa, a essência ainda continua, a personalidade ainda se mantêm, mas as palavras mudam. 

Estou actualmente em economia, e a política passou a ser uma base na minha vida. Estranho como alguém que de certa forma desprezava a política, discute agora sobre ela nas aulas de geografia e economia. A matemática contínua presente, mas de uma forma mais dolorosa. Seja como for, sinto-me crescida. E isso assusta-me de uma maneira completamente avassaladora. 

Não me vou perlongar. Só queria dizer: Obrigada por não desistirem de mim. 

Eu vou voltar,
Até um dia.

04/05/2014

Livro vs. Filme: Divergente

Hi! 
Semanas atarefadas, eu peço imensa desculpa, mas este é o último período, e é basicamente um mês, e eu tive exame esta semana, então os professores estão a supercarregar-nos com trabalhos extras, que vai contar como um teste. Para terem tempo para dar a matéria toda. Resumindo: Oportunidades para fazer um post: 0

Antes de eu começar verdadeiramente o post tenho que informar que os livros são sempre mil vezes melhores que o filme. Por isso isto não é um post de crítica ou comparação, é só uma forma de ajudar os fãs de Divergente que estão ai, para perceberem melhor o que não foi adaptado no filme. 
~Aviso: O post vai conter spoilers do livro, e por sua vez do filme~

19/04/2014

Repensar no que é a vida.

Pelo Mundo fora existem pessoas maravilhosas, e graças a elas eu voltei a criar esperanças na humanidade e a acreditar numa sociedade melhor. Verdadeiros actos de compaixão. E apesar de muitas pessoas acharem que o mundo está perdido, eu durante esta semana fiz uma recolha de vídeos/curtas-metragens, que nos fazem pensar no significado da vida e que mostram em como os pequenos gesto são importantes, ou em como as histórias de amor que apesar de fictícias nos fazem acreditar no quando o sentimento ‘amor’ é verdadeiro e o mais belo de todos.


“Uma curta metragem sensacional, chamada "Cúpido", que conta a história de Laura, uma empregada de mesa que está apaixonada por um cliente... mas que é ignorada. No final ela percebe o motivo pelo qual era desprezada e o cupido faz o seu papel.”